duminică, februarie 26, 2006

"França teme crise económica e social"

Como dá conta no Jornal de Notícias de hoje, "O presidente francês, Jacques Chirac, tem mais receio de uma crise económica e social no sector avícola, devido à gripe das aves, do que da propagação da doença no território nacional. Deixar de consumir produtos avícolas 'traz consequências económicas e sociais', afirmou ontem o chefe de Estado durante uma visita ao Salão da Agricultura, em Porte de Versalles, Paris, no dia seguinte à confirmação da presença do vírus H5N1 num aviário, na zona de Nice. O primeiro caso 'não selvagem' de toda a União Europeia, numa altura em que aumentam os casos em humanos (na Ásia) e em animais selvagens um pouco por toda a Europa (a Alemanha já ultrapassou a centena de casos).
Em França, o mercado avícola já sofreu uma quebra de vendas na ordem dos 30% e três grandes grupos do sector já anunciaram despedimentos. O Gastronome d'Ancenis, que empregava mais de 4 mil pessoas, não renovou 600 contratos. O LDC, com 8 mil trabalhadores, já despediu 800 pessoas e o Doux comunicará o 'desemprego parcial' na sua organização durante a proxima semana."
Este artigo está disponível em texto integral, assim como os complementares intitulado "Criações à solta em zona de risco especial" e "Já há avicultores a abandonar aves", os quais relatam a situação vivida em Portugal.

Niciun comentariu: