sâmbătă, martie 25, 2006

"Fiscalização 'obsessiva' ameaça mercado biológico" em Lisboa

Como relata o Diário de Notícias de hoje, "Os feirantes do Mercado Biológico do Príncipe Real, em Lisboa, estão à beira de um ataque de nervos. Hortaliças, frutas, enchidos ou doces que vendem aos sábados no Bairro Alto estão debaixo de olho dos fiscais da Câmara Municipal de Lisboa. No último mês, o controlo tem sido tão persistente que muitos dizem-se dispostos a abandonar o local. 'Os entraves são tantos que estamos desmotivados', desabafa Ana Moreira, vendedora de pão.
A maioria reconhece a necessidade de inspeccionar a qualidade e a higiene dos produtos, mas questionam o método. 'Há uma preocupação obsessiva com o cumprimento das normas', critica Luís Coutinho, produtor de azeite. O excesso de zelo chegou ao ponto de Virgílio Pestana, dirigente da Associação Portuguesa de Agricultura Biológica, discutir com os fiscais a 'estética das embalagens' de bolos: 'Nem sequer se tratava de produtos expostos, que são apresentados com rótulos desenhados por criativos.' Libério Ferreira passou por várias vistorias e quase saiu ileso. Hoje, porém, ficará a saber se pode vender no mesmo espaço produtos transformados (compotas ou tomates secos) e vegetais frescos: 'Ficaram de ver se há algum impedimento legal'." (As hiperligações foram acrescentadas)
Este artigo está acessível em texto integral.

Niciun comentariu: