vineri, noiembrie 10, 2006

Em Portugal, "Reforço da produção a partir de 10% dá acesso a licenças gratuitas de CO2"

Como dá conta um artigo da jornalista Ana Suspiro, publicado na edição de hoje do Diário de Notícias, "As unidades industriais já existentes que aumentem em pelo menos 10% a capacidade produtiva serão tratadas para efeitos de atribuição de licenças de carbono como candidatas à reserva de direitos gratuitos para novas instalações no período de 2008 a 2012. De acordo com o PNALE (Plano Nacional de Alocação de Licenças de Emissão), aprovado pelo Governo e que será negociado com a Comissão Europeia, o conceito de nova instalação contempla 'investimentos em instalações que aumentem em pelo menos 10% a capacidade produtiva, sem substituição integral de todo o equipamento e sem alteração do espaço de implantação, desde que o investimento se traduza em eficiência global do processo mas implicando, por virtude do aumento de capacidade, uma maior necessidade de energia', refere o documento." (A hiperligação foi acrescentada)
Este texto está acessível na íntegra.

Niciun comentariu: