luni, iunie 26, 2006

Em Portugal, "Taxas nos parques desviam empresas de turismo da natureza para Espanha"

Segundo o Diário de Notícias, "Há empresas de turismo da natureza que deixaram de operar nas áreas protegidas portuguesas e passaram a fazer os seus programas nos parques e reservas de Espanha, onde não lhes é exigido o pagamento de taxas. É que em Portugal uma portaria dos ministérios do Ambiente e das Finanças obriga, desde 2005, os operadores a pagar diferentes taxas por área protegida visitada e por cada actividade que ali implementem.
Um simples percurso pedonal é onerado com uma taxa anual de 105 euros, que passa para o dobro se a actividade for um passeio em veículo todo-o-terreno. E tanto faz que seja uma empresa ou uma associação sem fins lucrativos a organizar a actividade: todos pagam, embora as últimos beneficiem de reduções. As 'portas' das áreas protegidas só se encontram franqueadas para os particulares. Esta premissa é um dos pontos criticadas pelos operadores, que se sentem discriminados, já que um grupo tem acesso gratuito a qualquer zona natural.
Mais grave, na óptica da Associação Portuguesa de Empresas de Animação Cultural e Turismo de Natureza e Aventura (PACTA), é que não existe nenhum serviço associado às taxas, sendo por isso a sua aplicação bastante discutível." (As hiperligações foram acrescentadas)
Este artigo pode ser lido em texto integral.

Niciun comentariu: