miercuri, aprilie 23, 2008

Estudo revela contaminação por resíduos de agrotóxicos em alimentos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou hoje (23.04.2008) os dados do relatório do Programa Nacional de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), revelando um quadro alarmante para a saúde dos consumidores e trabalhadores rurais, conforme noticiado pela Agência Brasil.
Segundo divulgado, “de cada dez pés de alface à venda em feiras e supermercados, quatro estão contaminados por resíduos de agrotóxicos. Cerca de 40% do tomate e do morango consumidos pelos brasileiros contêm vestígios irregulares de defensivos.”.
“Das 1.198 amostras analisadas pela agência no ano passado, 207 apresentaram resultados insatisfatórios, ou seja, mais de 17% do total de alimentos continha resíduos de agrotóxicos não autorizados ou acima do limite máximo permitido”.
“Os casos mais preocupantes são as culturas de morango (com 43,6% de contaminação), de tomate (com 44,7%) e de alface (com 40%).
Entre as substâncias encontradas nos alimentos estão ingredientes ativos de diversos tipos de agrotóxicos, como endossulfam, acefato e metamidofós, que, de acordo com a Anvisa, são conhecidos pela neurotoxidade e riscos de desregulação endócrina e toxicidade reprodutiva.
Uma portaria da agência de fevereiro deste ano determinou a reavaliação toxicológica desses e de outras 11 ingredientes ativos, que pode, inclusive, resultar na proibição do uso dessas substâncias nas lavouras brasileiras.
Em 2008, segundo a Anvisa, o Programa Nacional de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos vai acrescentar abacaxi, arroz, cebola, feijão, manga, pimentão, repolho e uva à lista de culturas agrícolas analisadas”.
Além dos riscos aos consumidores, o relatório aponta que o perigo de contaminação é ainda maior para quem trabalha nas lavouras. O uso de práticas agrícolas incorretas e o desrespeito à legislação são apontados como os principais agravantes para a saúde do trabalhador.
Veja o que foi noticiado sobre os alimentos e sobre os trabalhadores rurais.
Link para o Relatório.

Niciun comentariu: