vineri, noiembrie 30, 2007

"Brasil se manterá contra metas para CO2"

"O Itamaraty voltou a avisar ontem que o Brasil não aceitará metas internacionais de redução de emissões de gases causadores do aquecimento global para países em desenvolvimento. O recado foi transmitido pelo subsecretário de assuntos políticos do Ministério das Relações Exteriores, Everton Vieira Vargas, às vésperas da 13ª Conferência das Partes sobre a Convenção das Nações Unidas sobre o Clima e da 3ª Reunião das Partes do Protocolo de Kyoto, que começam dia 3 em Bali (Indonésia).
As reuniões começam a definir metas a serem cumpridas após 2012, quando expira o prazo dado pelo Protocolo de Kyoto para que 36 países desenvolvidos reduzam suas emissões de gases-estufa em 5% em relação aos índices de 1990.
Encarregado pelo Itamaraty de falar sobre a posição que o Brasil levará aos encontros, o diplomata rejeitou a proposta do Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) de fixar em 20% a redução de emissões dos gases-estufa até 2050 pelos países em desenvolvimento --a meta a ser alcançada pelos países desenvolvidos seria de 80%."
Leia a notícia completa em Folha Online.

joi, noiembrie 29, 2007

Simposium: Saberes y prácticas de la alimentación en América Latina


II Congreso Latinoamericano de Antropología
Simposium: Saberes y prácticas de la alimentación en América Latina
.
Dónde y cuándo: Del 28 de julio al 31 de julio del 2008
Sede Rodrigo Facio, San Pedro de Montes de Oca
Sede del Atlántico, Turrialba
Costa Rica

Información: http://www.congresoala2008.ucr.ac.cr/nr7.html

Y: MARCELO ALVAREZ
Dirección para la correspondencia:
3 de Febrero 1378 - 1426 Buenos Aires - ARGENTINA
Tel y fax: (54-11) 4784-3371/ 4783-6554
E-mail:
malvar@mail.retina.ar
Institución: Instituto Nacional de Antropología y Pensamiento Latinoamericano (INAPL) e ICAF

marți, noiembrie 27, 2007

Não é possível condomínio horizontal de lotes com privatização de espaços públicos

Empreendimento da DHZ Construções em Porto Alegre deve respeitar as exigências da legislação ambiental e federal sobre o parcelamento do solo, especialmente as decorrentes da preservação do meio ambiente e dos espaços físicos públicos.
Leia mais

luni, noiembrie 26, 2007

"6ª Oficina para Inclusão Digital estimula troca de experiências"

"O Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (NEAD) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) participa da 6ª Oficina para Inclusão Digital, que acontece em Salvador (BA), de 26 a 29 de novembro.
Promovida pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a Oficina já passou pelas cidades de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. A proposta do evento é aproximar capacitadores, implementadores e técnicos dos grandes temas da atualidade que envolvem ações de Inclusão Digital.
Este ano, a 6ª Oficina irá abordar as temáticas infra-estrutura, cidades digitais, redes locais, TICs nas escolas, conteúdos locais (produção e difusão), economia solidária e arranjos produtivos locais, governança da Internet e políticas públicas de Inclusão Digital.
Durante a Oficina, o NEAD/MDA apresentará a proposta do projeto 'Territórios Digitais', que fará parte do programa Territórios da Cidadania. O 'Territórios Digitais' pretende implantar espaços públicos e gratuitos com acesso a computadores e internet em Casas Familiares nos territórios rurais. Casas Familiares são locais, no município ou em uma região, destinados à formação técnica, humana e gerencial dos jovens do meio rural e pesqueiro."
Leia a notícia completa no Boletim NEAD n. 404.

joi, noiembrie 22, 2007

"Pesquisa encontra agrotóxicos e antibióticos em 10% do leite produzido em quatro estados"

"Uma pesquisa do médico veterinário Luiz Augusto Nero em parceria com a Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Paraná, descobriu resíduos químicos em 11,4% de 210 amostras de leite de cru recolhidas no Paraná, Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul. A pesquisa foi divulgada em junho deste ano e apresenta o resultado de coletas realizadas entre 2003 e 2004.
De acordo com Nero, as substâncias encontradas podem ser tanto resíduos de agrotóxicos como de medicamentos veterinários. 'Não é possível detectar a origem das substâncias. Estudamos apenas o princípio ativo [carbamatos e orgânicos fosforados]', disse.
Em Londrina (PR), 23,6% das amostras apresentaram resíduos. Em Viçosa (MG), a proporção foi de 8,5%. Em Botucatu (SP), foram encontrados resíduos em 8% e, em Pelotas (RS), o percentual atingiu 6%. As amostras foram retiradas de diversas propriedades com o objetivo de representar a produção de leite nas regiões.
Segundo o professor, as substâncias químicas encontradas no leite podem vir de medicamentos para tratar os animais contra parasitas e da ingestão de alimentos ou água contaminados. 'O agrotóxico pode ser aplicado nas plantações em vários locais da propriedade que vão servir de alimento para o animal', disse Nero.
De acordo com Nero, esses resíduos não são eliminados durante o processo de beneficiamento do leite, como o UHT (em que o leite é aquecido a altas temperaturas) e a pasteurização (em que o produto é aquecido e resfriado). 'O processamento térmico não elimina substância química. O objetivo desses tratamentos é eliminar microrganismos que podem causar enfermidades aos consumidores', explicou.
Embora afirme não ser possível precisar se os antibióticos e agrotóxicos presentes no leite estão em quantidades suficientes para fazer mal ao homem, Nero informa que altos níveis dos produtos podem causar alergias, defeitos de formação e contribuir para bloquear o efeito de outros medicamentos no corpo.
O veterinário disse ainda que cerca de 10% das amostras apresentaram resíduos de medicamentos usados no tratamento de inflamações nas glândulas mamárias das vacas (mastites). Ele explica que, entre as principais causas desse problema, está a falta de higiene durante a ordenha dos animais."

marți, noiembrie 20, 2007

"Simpósio debate a sustentabilidade ambiental na Amazônia"

"Debater o Plano Amazônia Sustentável (PAS) e, a partir disso, criar uma Política Nacional de Desenvolvimento Regional. Esse é o objetivo do I Simpósio Amazônia e Desenvolvimento Sustentável, evento que acontece até 23 de novembro, em Brasília. A promoção é da Câmara dos Deputados, por meio da Comissão da Amazônia, Integração Nacional e Desenvolvimento Regional (CAINDR), em parceria com o poder público e entidades civis.
O Simpósio irá fomentar a discussão do PAS, tomando-o como novo modelo de desenvolvimento para a Amazônia, mostrando sua importância e potência como patrimônio cultural, nacional e social. Além disso, o encontro pretende incentivar a inclusão do PAS no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). O eixo temático do evento será 'A competitividade econômica e inserção externa com prioridades para a inclusão social, o exercício pleno da cidadania, da sustentabilidade ambiental, da integração e coesão territorial da Nação'.
Entre os assuntos debatidos estão 'Ordenamento Territorial, Gestão Ambiental e Produção Agropecuária', 'Infra-estrutura para o Desenvolvimento', 'Inovação e Produção Sustentável', 'Inclusão Social e Cidadania' e 'PAC para a Amazônia', além de debates e apresentações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ministério do Turismo e Ministério da Integração Nacional. Há também exposições que podem ser visitadas pelos participantes."
Leia a notícia completa no Boletim NEAD n. 403.

"Agricultura: 'Exame de saúde' para racionalizar a política agrícola comum e abordar novos desafios"

Segundo a Sala de Imprensa da U.E., "A Comissão Europeia revelou hoje o seu projecto para racionalizar e continuar a modernizar a política agrícola comum da União Europeia. No seguimento da abordagem iniciada com as reformas de 2003, o chamado 'exame de saúde' da PAC visa melhorar o funcionamento da política agrícola com base na experiência adquirida desde 2003, adequando-a aos novos desafios e oportunidades numa UE de 27 Estados-Membros em 2007. As reformas modernizaram a PAC, mas o 'exame de saúde' representa uma oportunidade perfeita para aprofundar a revisão da política. No 'exame' serão colocadas três questões principais: Como tornar mais eficaz e mais simples o sistema de ajudas directas? Como garantir a relevância, no mundo em que vivemos hoje, dos instrumentos de apoio do mercado, originalmente concebidos para uma Comunidade a seis? E como iremos enfrentar os novos desafios, que vão das alterações climáticas aos biocombustíveis, à gestão dos recursos hídricos e à protecção da biodiversidade? O objectivo da comunicação de hoje é lançar um processo abrangente de consultas ao longo dos próximos seis meses. Na próxima Primavera, a Comissão apresentará propostas legislativas, que espera poderem ser adoptadas pelos ministros da agricultura até ao final de 2008 e imediatamente aplicadas. Em 2007 e 2008 a Comissão desenvolverá a sua abordagem da revisão orçamental 2008/2009. O 'exame de saúde' constitui uma acção preparatória neste quadro, sem antecipar o resultado da revisão: ajusta as reformas de 2003 e contribui para a discussão sobre as prioridades futuras no domínio da agricultura."

Este Comunicado foi distribuído nas Línguas Portuguesa e Espanhola.

luni, noiembrie 19, 2007

UE: La sentencia del TJCE “Cápsulas de ajo” de 15 de noviembre de 2007

En la sentencia "Cápsulas de ajo" (“Comisión/Alemania”) de 15 de noviembre de 2007 (asunto C-319/05), el Tribunal de Justicia de las Comunidades Europeas (TJCE) tuvo que pronunciarse sobre una decisión adoptada por las autoridades alemanas en relación con un preparado de ajo en cápsulas, comercializado legalmente como complemento alimenticio en otros Estados miembros.
El recurso de la Comisión fue presentado tras la recepción de una denuncia de una empresa cuya solicitud para que se autorizara la importación y comercialización de un preparado de ajo en cápsulas había sido rechazada por el Ministerio Federal de Sanidad de Alemania basándose en que no se trataba de un alimento, sino de un medicamento. El producto en cuestión se comercializaba con la designación de "cápsulas de extracto de ajo en polvo". Según los datos aportados por las partes, consistía en un extracto obtenido con etanol incorporado a un excipiente (lactosa) con el objetivo tecnológico de secarlo por atomización. El contenido de cada cápsula era de 370 mg de extracto de ajo en polvo, con una cantidad de alicina de entre un 0,95 % y un 1,05 %, es decir, el equivalente de 7,4 g de ajo fresco crudo.

Aceptando las alegaciones de la Comisión, el TJCE (Sala Primera) decidió:
«1) Declarar que la República Federal de Alemania ha incumplido las obligaciones que le incumben en virtud de los artículos 28 CE y 30 CE al clasificar como medicamento un preparado de ajo en forma de cápsulas que no encaja en la definición de medicamento del artículo 1, número 2, de la Directiva 2001/83/CE del Parlamento Europeo y del Consejo, de 6 de noviembre de 2001, por la que se establece un código comunitario sobre medicamentos para uso humano.
2) Condenar en costas a la República Federal de Alemania.»

Véase también: Leticia A. Bourges, "UE: la Abogado General TRSTENJAK critica la práctica administrativa alemana en virtud de la cual se clasifica como medicamento un preparado de ajo en cápsulas (asunto C-319/05, “Comisión/Alemania”)". ReDeco, n° 13 (2007) 17-23.

"Parlamento Europeu estabelece regime especial para RUPS"

No Publituris, a jornalista Rita Andrade relata que "Foi aprovada na sexta-feira a proposta apresentada pelo Deputado Europeu dos Açores, Duarte Freitas, que visa a isenção do pagamento de taxas de aviação relativas à emissão de CO2, por parte das RUPS (regiões ultraperiféricas) e das regiões onde existe serviço público de aviação.
Com base na proposta estabeleceu-se um compromisso que prevê a utilização de parte das receitas provenientes dos leilões de direitos de emissão, de modo a reduzir ou eliminar quaisquer problemas de acessibilidade e competitividade, decorrentes das regiões ultraperiféricas e em matéria de obrigações de serviço público.
Esta medida enquadra-se na forte necessidade que as RUPS têm - como é o caso dos Açores - de recorrer aos transportes aéreos para se deslocarem entre as ilhas e para o exterior, algo que foi elucidado por Duarte Freitas."

Nota: para mais desenvolvimentos, vide o Comunicado do Serviço de Imprensa do Parlamento Europeu.

marți, noiembrie 13, 2007

"Medronho legaliza-se"

Como relata a jornalista Ana Palma no Correio da Manhã de hoje, "A tradicional produção de aguardente de medronho na Serra de Monchique está a passar por uma revolução, com a quase totalidade dos produtores a tentar legalizar as suas destilarias. Neste momento há mais de 90 processos em apreciação na Câmara Municipal de Monchique, que já licenciou 16 explorações. E há mais três dezenas em obras, para cumprir as condições técnicas exigidas.
'Não há justificação para produções clandestinas, pois o processo de licenciamento foi bastante simplificado desde que passou, há cinco anos, para a responsabilidade dos municípios', sustenta o presidente do município, Carlos Tuta." (As hiperligações foram acrescentadas)
Este artigo pode ser lido em texto integral.

luni, noiembrie 12, 2007

"Novo regime para concessão perímetros de rega avança em 2008"

Segundo o Diário Digital, "O Governo vai avançar com um novo regime jurídico para regulamentar os contratos de concessão da gestão de aproveitamentos hidroagrícolas, que deverá entrar em vigor no próximo ano para inverter a degradação dos perímetros públicos de rega. O projecto do novo regime 'deverá estar concluído até ao fim deste ano', seguindo-se a 'aprovação durante o primeiro semestre de 2008' e a consequente entrada em vigor, anunciou hoje, em Ferreira do Alentejo (Beja), o Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, Rui Nobre Gonçalves. O novo regime vai ser 'importantíssimo' para inverter o 'terrível estado de degradação' dos perímetros públicos de rega em Portugal, devido à 'falta de gestão', explicou o governante. Por outro lado, acrescentou, o novo regime, além de 'facilitar a vida das associações de regantes e tornar mais simples o papel do Estado', vai também permitir 'modernizar' o actual regime, adaptando-o às novas Directiva-Quadro e Lei e ao futuro Regime Económico-financeiro da Água."
Este artigo está acessível em texto integral.

"Alimento contaminado mata 1,8 milhão por ano"

"A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que cerca de 1,8 milhão de pessoas morrem no mundo por ano exclusivamente por causa da ingestão de bebidas e alimentos contaminados. De acordo com a entidade, pelo menos 200 casos de fraude e contaminação de grandes proporções são identificados a cada ano nos vários continentes, a exemplo do escândalo envolvendo leite longa-vida integral adulterado, revelado pela Polícia Federal há duas semanas. No caso brasileiro, porém, não foi identificado risco grave para a saúde.
Para a OMS, é evidente que a incapacidade dos países para assegurar plenamente a segurança dos alimentos está se agravando. Segundo a agência da ONU para a Saúde, questões como globalização do comércio de alimentos, urbanização, mudanças no estilo de vida, degradação ambiental, contaminação deliberada e desastres naturais estão incrementando os riscos do consumo, contrariando a expectativa de que avanços consolidados na tecnologia garantiriam produtos melhores.
'A produção de alimentos está mais complexa, gerando maiores oportunidades para a contaminação e o aumento de doenças', alerta a organização. As contaminações não ocorrem apenas nos países emergentes, como o Brasil. Nos países ricos, uma a cada três pessoas adquire uma doença decorrente da alimentação a cada ano. Nos Estados Unidos, os alimentos geraram 325 mil hospitalizações, 5 mil mortes e 76 milhões de incidentes apenas em 2005. Em média, contaminações e fraudes nos alimentos custam US$ 35 bilhões por ano apenas para a economia americana."

vineri, noiembrie 09, 2007

Revista de Derecho Alimentario, Vol. 3 n° 28 (2007)

Entre los artículos y comentarios publicados en el n° 28 de la Revista de Derecho Alimentario (2007) destacan los siguientes:
.
• A punto de publicarse la propuesta de reforma de la normativa sobre los novel foods

• Un informe elaborado por la comunidad científica determina que la obesidad es más perjudicial que el tabaco

• Opinión: Consultar, dialogar, proponer: ¿es tan difícil?
.
• Doctrina: Sobre la polémica definición de alimento/complemento alimenticio: la Abogado General Trstenjak critica la clasificación de un preparado de ajo en cápsulas como medicamento (asunto C-319/05)

• Jurisprudencia del TJCE: Protección de la denominación de origen "grana padano"
.
Se incluyen también, como es habitual, las siguientes secciones:
  • El Derecho alimentario en el “Diario Oficial de la Unión Europea”
  • Bibliografía reciente: artículos de revista, libros, etc.

miercuri, noiembrie 07, 2007

Novidade editorial

"Título: Socioambientalismo e novos direitos: proteção jurídica à diversidade biológica e cultural.
Autora: Juliana Santilli.
Editora: IEB; Editora Peirópolis; ISA.
Sinopse: A Promotora de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal, Juliana Santilli, mostra os caminhos percorridos pelo socioambientalismo para superar o abismo existente entre as questões sociais e ambientais, construindo pontes entre movimentos sociais e políticas públicas, que tendem a atuar de forma divergente. Socioambientalismo e novos direitos: proteção jurídica à diversidade biológica e cultural, reúne os paradigmas jurídicos do socioambientalismo e os 'novos direitos socioambientais'. A autora analisa o desenvolvimento histórico e o contexto político e social do surgimento do movimento socioambientalista no Brasil, o processo constituinte brasileiro e seu significado para a democratização do país. Itens importantes para o avanço do socioambientalismo também foram analisados, caso da lei que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (Snuc) e da proteção aos conhecimentos tradicionais associados à biodiversidade. A proteção jurídica tanto à biodiversidade quanto à sociodiversidade aparece como as duas faces da mesma moeda. Coloca em discussão ainda o acesso aos recursos genéticos situados em territórios ocupados por populações tradicionais e delineia alguns elementos fundamentais para a construção de um regime jurídico sui generis de proteção a tais conhecimentos tradicionais associados.
Detalhes:
ISBN 85-7596-040-7
Lvro em Português
Brochura
1º edição
o de publicação: 2005
303 pág."
Esta obra pode ser adquirida na loja virtual do Instituto Socioambiental.

luni, noiembrie 05, 2007

Novedad editorial


● “Le denominazioni di origine dei prodotti alimentari” por Vito Rubino. Taro, Alessandria (2007) 240 págs.

En esta obra el autor hace un completo análisis de la problemática relativa a las denominaciones de origen, refiriéndose en especial al marco legislativo en la Unión Europea.

Destacan en especial los capítulos dedicados a la protección del consumidor y al desarrollo de la economía rural.

Para más información: http://derechoconsumo.blogspot.com/2007/11/novedad-editorial-denominaciones-de.html

"Assentado usa criança em carvoaria"

"Assentados da reforma agrária derrubam árvores e produzem carvão em uma área de 5,7 mil hectares de mata nativa no município de Nova Andradina, no sudeste de Mato Grosso do Sul, a 347 quilômetros de Campo Grande. E o pior: há crianças trabalhando nas carvoarias.
A floresta, com formações de cerrado denso e remanescentes de mata atlântica, constitui a reserva legal da Fazenda Teijin, de 28,5 mil hectares, desapropriada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). No local, foram assentadas 1.067 famílias do Movimento dos Sem-Terra (MST) e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri)."
Leia a notícia completa em Estadao.com.br.

"Bolo Rei Escangalhado em tribunal"

Como relata o Jornal de de Notícias, "O Tribunal de Braga prossegue hoje o julgamento dos gerentes e do padeiro da Pastelaria Nobreza, acusados de copiar o 'bolo-rei escangalhado', patenteado pela Confeitaria Paula, de Braga. Para além da Nobreza, a Confeitaria Paula intentou acções contra outras pastelarias, por causa da alegada prática deste crime de contrafacção. Em resposta, algumas pastelarias de Braga e de outras zonas do país, interpuseram uma acção judicial paralela, destinada a avaliar a validade da patente do bolo, registada em 1995 no Instituto de Propriedade Industrial, pela Pastelaria Paula.
As pastelarias visadas argumentam que o registo de propriedade do bolo não é válido, já que o 'bolo-rei escangalhado' é feito, há vários anos, por dezenas de empresas do ramo em Portugal. Esta tese é também defendida pela 'Nobreza' que, em Dezembro de 2006, juntou em Braga um grupo de 20 pasteleiros, para provar que o 'bolo-rei escangalhado' é feito em Portugal há cerca de 40 anos. No entanto, e segundo a acusação, a contrafacção do bolo - que tem como segredo a qualidade da massa, o recheio de chila e a profusão de frutos secos - terá origem na alegada contratação pela Nobreza de um pasteleiro que terá aprendido a fazê-lo na Confeitaria Paula.
Tratar-se-ia, assim, prossegue a acusação, apenas de um caso de usurpação, pela Pastelaria Paula, da receita de um bolo tradicional. A proprietária, Francisca Euzébia Araújo, conhecida como 'Paula', disse que mostrou muitas vezes ao pasteleiro, que entretanto se mudou para a Nobreza, o título comprovativo do registo. 'Avise-o de que não poderia fazer igual', disse. No entanto, assinalou Francisca Euzébia, 'logo que se mudou para outro lado, [o pasteleiro] começou a fazê-lo'." (As hiperligações foram acrescentadas)

duminică, noiembrie 04, 2007

"Qualidade do ar: um problema em questão"

Uma discussão mundial leva a população e autoridades a repensarem as causas e conseqüências de um problema que atinge a todos
Altas temperaturas, tempo seco ocasionado pela falta de chuva, emissores de poluentes, queimadas. Esses e outros fatores somados a influência das condições climáticas são fortes aliados da baixa qualidade do ar, um quadro alarmante comum ao cenário de pequenos e grandes centros urbanos.
Uma pesquisa recente, feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), levantou à preocupação coletiva ao divulgar que cerca de três milhões de pessoas morrem anualmente por conta dos efeitos da poluição atmosférica. Isto representa o triplo das mortes anuais por acidentes de trânsito.
Levando em consideração esses dados, a população mais vulnerável aos efeitos dos poluentes são crianças até 5 anos, idosos na faixa dos 65 anos em diante, gestantes e todos aqueles que sofrem de doenças respiratórias crônicas como asma e enfisema. Fumantes e subnutridos também possuem uma menor capacidade de tolerância.
engenheira química do departamento de gerência da Qualidade Costeira e do Ar do Ministério do Meio Ambiente, Lorenza Alberici da Silva, explica que a condição do ar é resultado da interação entre as variações meteorológicas (clima, relevo, regime dos ventos) - que podem ser favoráveis ou não à dispersão dos diversos poluentes - emitidos por: veículos, principalmente os pesados com motores a diesel que são poderosas fontes de material particulado, monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio, dióxido de enxofre e hidrocarbonetos; queimadas, responsáveis pela emissão de particulados (poeira) e substâncias de alto potencial tóxico, algumas comprovadamente carcinogênicas; as indústrias e as termelétricas."
Leia a notícia completa em Yahoo! Brasil.

sâmbătă, noiembrie 03, 2007

Publicação (Brasil)

Direito Ambiental e Cidadania” (244p) é obra que traz a coordenação do jurista paranaense Jônatas Luiz Moreira de Paula, tendo sido publicada pela Editora Mizuno. A obra Direito Ambiental e Cidadania reúne textos dos mais prestigiados juristas brasileiros, para que, de acordo com a especialização acadêmica de cada um, se tenha uma visão multidisciplinar sobre a questão da proteção ambiental. Aborda-se tanto o Direito Ambiental Material como o Direito Ambiental Processual, seja no que toca aos seus aspectos constitucionais, cíveis, tributário, administrativo e penal. Eis uma oportunidade única de contar em um mesmo trabalho com opiniões distintas sobre o Direito Ambiental, o que permite construir uma concepção mais ampla sobre a codificação do meio ambiente. Outras informações: atendimento@editorajhmizuno.com.br

"Harrison Ford critica política ambiental do Governo dos EUA"

"O ator Harrison Ford criticou, em declarações à Efe, a passividade dos Estados Unidos diante da mudança climática, e afirmou que o Governo de George W. Bush 'não fez droga nenhuma pelo meio ambiente'.
O ator americano falou à Efe após participar do evento beneficente 'Forças para a mudança', organizado pela associação ambientalista Conservation International (CI).
Harrison Ford, membro ativo da CI há 15 anos, disse que os atuais governantes estão falhando 'na hora de tratar este tema, sem enfrentar a comunidade empresarial nem se comprometer no esforço pela conservação ambiental'.
[...]
O evento de ontem à noite em Washington, para arrecadar fundos, contou com a presença de senadores, congressistas e outros políticos, como o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, pré-candidato republicano à Presidência dos EUA.
A CI desenvolve programas de conservação ambiental em 45 países, mas mantém uma relação especial com a América Latina devido à ligação da mudança climática com o desmatamento.
[...]
Para Bloomberg, a mudança climática requer 'ações' e 'políticas verdes' por parte de democratas e republicanos. Ele defendeu que o Governo dos Estados Unidos atue no problema ambiental.
[...]
Outros participantes do evento concordaram que os candidatos às eleições presidenciais de 2008 têm se esquecido do problema durante a sua campanha."
Leia a notícia completa em Yahoo! Notícias.

joi, noiembrie 01, 2007

"Destacados desafios para o desenvolvimento sustentável"

"'O desafio é grande. É preciso capacidade de diálogo e reconhecer as diferenças e potencializá-las num processo de construção coletivo e solidário de um novo padrão de desenvolvimento'. Foi assim que o ministro interino do Desenvolvimento Agrário (MDA), Marcelo Cardona, abriu a 5ª Reunião Extraordinária do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf), nesta terça-feira (30), em Brasília.
O desafio a que se refere está ligado ao assunto principal da pauta da reunião: a discussão do documento-base da I Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (I CNDRSS), que acontecerá no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, entre os dias 25 e 28 de junho de 2008.
'A conferência deve ser capaz de valorizar e apoiar-se em tudo aquilo que já construímos e assumir novos desafios', enfatizou Cardona. Para o ministro interino, não basta anunciar 'o que queremos'. 'É preciso, acima de tudo, criar um amplo convencimento na sociedade brasileira de que um novo rural é possível, além de criar condições políticas e programáticas para continuar construindo esse modelo', acrescentou.
[...]
O que é o Condraf
O Condraf é um órgão colegiado integrante da estrutura do MDA, composto por 38 membros, sendo 19 instituições de representação dos poderes públicos em suas diferentes esferas e 19 organizações representantes da sociedade civil. É um espaço de articulação voltado para o desenvolvimento rural sustentável, a reforma agrária e o fortalecimento da agricultura familiar."
Leia a notícia completa no Boletim NEAD n. 400.