vineri, mai 08, 2009

"Angola engajada na protecção do Ambiente"

Segundo o AngolaPress, "Angola tem realizado, nos últimos anos, grandes esforços para a protecção do ambiente, mormente na interdição da produção, importação ou exportação, comercialização e utilização de certas substâncias químicas que figuram nos anexos da Convenção de Estocolmo, nocivas ao meio e a saúde humana.
Esta afirmação foi feita hoje, quinta-feira, em Genebra (Suíça), pelo vice-ministro angolano do Ambiente, Syanga Abílio, quando intervinha nos trabalhos da IV Conferência dos Estados Parte da Convenção de Estocolmo sobre poluentes orgânicos persistentes (POPs), a decorrer desde segunda-feira.
Na sua alocução, assegurou que no quadro da elaboração do Plano Nacional, tendo em vista a implementação da Convenção, decorre desde Outubro de 2008 um inventário das substâncias químicas em todo o território nacional. 'Este inventário vai nos permitir determinar a quantidade e a localização de stocks obsoletos de insecticidas, a quantidade de transformadores com bifgnilos policlorados ainda em uso em Angola, assim como as fontes de emissões não intencionais de dioxinas e furano', sublinhou.
Syanga Abílio alertou a Comunidade Internacional, numa altura em que se pretende uma economia mais ecológica a nível mundial, para a necessidade de capacitação e apoio aos países em desenvolvimento em assistência técnica, transferência de tecnologia e introdução das tecnologias ambientais, para melhorar os seus sistemas ecológicos.
A Convenção de Estocolmo, adoptada em Maio de 2001, sob os auspícios das Nações Unidas, visa a eliminação da produção, utilização, importação e exportação de poluentes orgânicos persistentes prioritários, substâncias químicas que afectam o ambiente, o seu manuseamento em segurança e a deposição permanente e eliminação ou redução de outros químicos não intencionalmente produzidos." (As hiperconexões foram acrescentadas)

Niciun comentariu: